Seminário LGBTI+ sofre ataque de grupo neonazista

Hackers chegaram a postar fotos da suástica, a fazer a saudação nazista e até queimaram a bandeira da diversidade sexual

193

Um grupo de hackers invadiu a abertura do seminário “Diálogos para enfrentar as desinformações, notícias falsas e discurso de ódio nas eleições municipais” para propagar mensagens neonazistas, imagens pornográficas e discriminatórias. O evento faz parte do Programa Voto Com Orgulho da Aliança Nacional LGBTI+.

O grupo de ódio chegou a postar fotos da suástica do regime totalitário, a fazer a saudação nazista e até queimar a bandeira LGBTI+. Um dos hackers publicou nos comentários uma frase de Adolf Hitler, líder da Alemanha nazista entre os anos 1934 e 1945 e que foi responsável pelo extermínio em massa de pessoas identificadas como homossexuais.

Uma comissão de advogadas e advogados foi constituída para oferecer suporte à entidade nacional. Nesta sexta-feira, a Aliança Nacional LGBTI+ irá prestar registro de ocorrência na Polícia Federal e um comunicado ao Ministério Público Federal Eleitoral. Já os participantes do evento farão registro de ocorrência nas Delegacias de Crime da Internet da Polícia Civil nos Estados.

Acima, cenas menos agressivas capturada pelos participantes.

“Divulgar os símbolos nazistas é crime de racismo! Conforme artigo 20, da Lei 7716 de 1989, parágrafo primeiro afirma que é crime ´fabricar comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propagandas que utilizem a cruz suástica ou gamada para fins de divulgação do nazismo’. Com a decisão do STF que considerou a LGBTIFOBIA como crime de racismo, não podemos aceitar esse ataque racista e discriminatório. A liberdade de expressão precisa ser garantida e o sistema de segurança e justiça precisam atuar no caso. O ataque que sofremos é uma grave violação da agenda democrática no Brasil”, afirmou o presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here